Monday, October 20, 2008

Cade o Amor Proprio

A ultima de Paes, depois que o PT gastou mais dinheiro com panfletos ilegais contra Gabeira do que com o próprio candidato Molon agora é a vez de Crivella entrar na onda Paes de campanha suja.
O tema do panfleto que a reportagem abaixo se refere foi usado no debate da Record, provando que Paes esta ligado com mais esse crime eleitoral. Como alguém ainda vota em Paes? Nunca vi tanta sujeira. PMDB e PT do Rio juntos é uma vergonha.

"Um panfleto que pede votos para Eduardo Paes (PMDB) e insinua que Fernando Gabeira, candidato do PV à Prefeitura do Rio, é contra a criminalização da prostituição infantil foi distribuído ontem a fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus. A vereadora evangélica Liliam Sá (PR) assumiu a autoria do texto. Ela diz ser presbiteriana.

O folheto diz que Gabeira tem projetos de lei que cancelam o crime de exploração sexual infantil e o crime de tráfico de mulheres para fins sexuais.

Para o candidato, o texto distorce seu projeto de legalização da prostituição, apresentado em 2003, e o da revogação dos artigos 217 e 218 do Código Penal, sobre sedução e corrupção de menores, apresentado em 1995. ""O folheto parte de uma coisa real e cria uma mentira", disse Gabeira.

Segundo o juiz eleitoral Luiz Márcio Pereira, a publicação pode configurar crime eleitoral contra a honra de Gabeira. Ele disse que o tribunal começaria a apurar o caso ainda ontem.

Derrotado no primeiro turno, o senador Marcelo Crivella (PRB), ex-bispo da Universal, declarou seu apoio a Paes. Os panfletos estavam sendo distribuídos junto à entrada do principal templo da igreja no Rio, com capacidade para 12 mil pessoas." (Via Noblat / UOL)

4 comments:

boca quente said...

Recomendo a leitura de um texto de Joseph Beyus - artista que influenciou a criação do Partido Verde alemão e que, entre outras coisas, criou esculturas sociais convocando pessoas a se abraçarem em torno de uma área que iria ser devastada em Dusseldorf - intitulado "La revoluzione siamo noi", de 1972, publicado no Brasil no livro escritos de artistas anos 60/70. E aproveito para alertar que a visão dos colunistas de OGlobo/UOL e setores alienantes da imprensa defendendo Gabeira Prefeito é mais um sintoma de superficialidade cosmética e visão elitista incapaz de resolver profundos problemas sociais. Aliás, questão esta nunca problematizada pelo candidato do PV local nem pelos seguidores do partido ambientalista. Na conversa entre Gabeira e Cohn Benedict, no livro cujo título é copiado do filme "nós que amávamos tanto a revolução" (vai vendo a criatividade) fica claro que, para eles, assumir o poder hoje, é quase um débito que a sociedade tem com os estudantes jovens classse média que um dia lutaram pela imaginação no poder. Tanta imaginação que virou fantasias do tipo afundar navio na ilhas cagarras para atrair o turismo. Valha-me!

Muller said...
This comment has been removed by the author.
Muller said...

Você obviamente escreve melhor que eu, mas acho que vc copia o triste discurso da Jandira quando fala em Gabeira como invenção da imprensa: "um sintoma de superficialidade cosmética e visão elitista". Não sou de palavras bonitas então vou de feias mesmo: Garotinho, Picciani, Benedita, Silverinha, Crivella... Independente de Beyus a candidatura do Paes é triste para o Rio. Acho Gabeira muito melhor.

De qualquer forma, sempre vale o debate.

boca quente said...

um fiasco as candidaturas de esquerda municipais. Uma esquerda dividida com ótimos candidatos - Jandira, Molon e Chico - incapazes de se entenderem em um processo que, cremos, tenham o mesmo objetivo, quais sejam, o da justiça social, mais particularmente, de ideologia socialista. Abriram, com isso, espaço para a direita. Agora são obrigados a apoiar o Paes, por questões pragmáticas. Burrice! E, claro, com a candidatura mais forte entre os três - Jandira - simplesmente ignorada pela imprensa alienante (a palavra é essa, mesmo) que preferem isso que está aí, mesmo. Só não dá para achar que o Gabeira PV/PSDB/DEM é o cara, aí é "me engana que eu gosto".